Guia de Mídia para Organizadores – Dia de Impactos Climáticos

Este pequeno guia o ajudará a divulgar seu evento do Dia de Impactos Climáticos por todos os cantos e também dará algumas dicas de como construir relacionamentos bem sucedidos com repórteres para ajudar seus próximos esforços. Certifique-se de começar a trabalhar com os meios de comunicação logo que tiver seu evento planejado, pois pode ser preciso mais de uma tentativa para que eles se interessem! Os passos de 1 a 4 podem ser realizados em uma reunião de grupo, os passos 5 e 6 exigem um pouco mais de trabalho, o passo 7 deve ser fácil e o passo 8 é apenas um acompanhamento. Modelo: Comunicado de Imprensa pré-evento (.doc) Modelo: Comunicado de Imprensa pós evento (.doc) 1. Criar uma ideia emocionante para o evento! O primeiro passo é seu grupo pensar em algumas maneiras de tornar seu evento único e criativo de forma a atrair a atenção dos meios de comunicação. Quanto mais único o evento, mais provável será que os meios queiram cobri-lo (ninguém quer ler algo que já aconteceu 100 vezes antes).  Aqui seguem algumas ótimas ideias para estimular sua criatividade! Lembre-se, você não precisa de 1.000 pessoas para conseguir cobertura para seu evento, algumas vezes os eventos mais criativos são os mais simples de se organizar. 2. Plano para gerar burburinho na mída Seu grupo pretende conseguir a atenção da mídia antes do evento para “criar alvoroço” (e assim também conseguir que mais pessoas compareçam ao evento), você pode utilizar os meios tradicionais como rádio e jornais, bem como os novos meios de comunicação, lançando mensagens pelo Twitter e Facebook. Tente entrar em contato com alguns repórteres, blogueiros ou apresentadores de programas que simpatizam com a ideia e veja se eles podem ajudar a cobrir os preparativos de seu evento. Pense no que falar sobre seu evento para gerar algumas notícias (por exemplo, anunciar que alguém importante vai participar). 3. Visar os meios Este próximo passo não tomará muito tempo. Identifique os veículos de comunicação locais/regionais (jornais, rádio, canais de televisão, etc.) que poderiam estar interessados em seu evento. Seu grupo pode discutir que programas ou jornais são os mais relevantes ou mais favoráveis para seu evento (como, por exemplo, um locutor reconhecido por seu interesse na comunidade). E então, entre em contato com esses veículos para conseguir os contatos atualizados dos jornalistas, locutores, produtores de programas, etc. Esta será sua “lista de imprensa”. (Tenha em mente que a equipe de jornalistas e produtores que trabalha nos finais de semana geralmente é diferente da que trabalha durante a semana e, como seu evento ocorrerá em um sábado, certifique-se de contatar as pessoas corretas!) 4. Desenvolver sua mensagem/história Tendo as seguintes informações reunidas, você estará melhor preparado para trabalhar com os repórteres e conversar com a imprensa sobre seu evento: • Organize-se: nem todos os jornalistas tem um bom entendimento das mudanças climáticas, então prepare algumas informações para ajudá-los a fazer uma melhor cobertura de seu evento (podem ser informações específicas sobre seu grupo, sobre os impactos climáticos ou material disponível em outros sites da 350.org). Talvez você queira redigir um documento de uma página para enviar por e-mail para os jornalistas e também para imprimir e distribuir no dia. Decida quem em seu grupo será o porta-voz e tenha algumas outras pessoas prontas por precaução. • Desenvolva pontos de discussão: liste 3 ou 4 mensagens que você gostaria de difundir nesse dia (por exemplo, o que é o dia de impactos climáticos, quais são os impactos locais, o que podemos fazer sobre esses impactos e o que queremos que nossos líderes façam). • Compartilhe histórias: embora números e fatos sejam importantes quando se tenta demonstrar a urgência das mudanças climáticas e convencer o público, uma boa história pode realmente ajudar a passar a mensagem (os repórteres estão sempre à procura de uma boa narrativa para suas reportagens). Para seu evento do Dia de Impactos Climáticos, escolha uma história pessoal para compartilhar – talvez o que o motivou a preocupar-se com as mudanças climáticas ou como você (ou outra pessoa no evento) foi pessoalmente afetado por elas. A história de um criador que perdeu metade de seu rebanho com a seca é mais envolvente que uma estatística sobre a falta de chuvas. • Ganchos relevantes: Ao desenvolver suas mensagens e histórias, certifique-se de elaborar alguns “ganchos” para torná-las particularmente interessantes em relação ao momento (o que torna este evento especial, digno de atenção, quais são as implicações das mudanças climáticas nos membros da comunidade, empresas e meio ambiente, etc). • Pratique! Divirta-se ensaiando as entrevistas! Pode ser assustador ter uma câmera de TV ou microfone de rádio em seu rosto, então um pouco de prática o ajudará encontrar seu ritmo e acalmar os nervos. 5. Construir um relacionamento com a mídia Certo, agora vamos trabalhar: • Ligue para sua lista de imprensa. O primeiro contato com um jornalista ou locutor é muito importante. Apresente-se educadamente, conte a ele/ela sobre seu evento e faça seu melhor para convencê-lo/a de que o evento merece a cobertura da mídia (cuidado para não exagerar, os jornalistas detestam comparecer a um evento que não faz jus ao que foi prometido e provavelmente não cobrirão o próximo). Ofereça-se para fazer um acompanhamento (geralmente por e-mail) e compartilhar mais informações sobre o evento. • Seja um recurso para a mídia: Os jornalistas precisam de você tanto quanto você precisa deles. Você precisa deles para cobrir sua missão e levar sua mensagem, eles precisam de informações frescas e de histórias reais que você pode fornecer. Construa sua reputação como alguém que tem informações precisas, cumpre prazos, fornece contatos e recursos adicionais e é sempre uma boa opção para comentários inteligentes ou para fatos necessários. • Encontre-se com eles fisicamente se possível: Encontrar-se com um jornalista cara a cara é uma excelente oportunidade de conhecê-lo/la melhor e descobrir áreas de interesse comum. Mantenha sua mensagem breve, emocionante e relevante. Os repórteres não querem ouvir você porque você está certo, eles prestam atenção quando você é relevante. Seu encontro será proveitoso se você conseguir fazer o repórter se interessare entusiasmá-lo por sua ação. • Faça um acompanhamento: Os jornalistas não têm muito tempo, mas sempre é possível fazer um acompanhamento com uma ligação, mensagem de texto ou e-mail curto para garantir que eles se lembrem de sua ação. Seja educado e não importune. Eles estão lidando com muitas outras histórias “atraentes”. • Pagar repórteres: Em alguns países, os repórteres solicitam pagamento para cobrir eventos como dias globais de ação. Este pagamento geralmente cobre o custo de transporte de e para o local do evento. Isto é algo que os organizadores devem ter em mente ao planejar seus eventos e, se possível, arrecadar/coletar fundos para cobrir este custo. Saiba também que uma vez que o repórter tiver comparecido ao evento, confirmado que seu grupo é confiável e seu evento digno de cobertura, ele pode diminuir ou deixar de cobrar para cobrir os próximos. 6. Comunicados e notas de imprensa Segue aqui o que você deve fazer em relação a comunicados e notas de imprensa: De 3 a 4 dias antes do evento, escreva uma nota de imprensa que responda às questões: quem, o que, quando, onde e por que e envie-o à sua lista de contatos nos meios de comunicação. Faça um acompanhamento com uma ligação telefônica e informe-os de que existirão porta-vozes disponíveis para dar entrevistas Certifique-se de divulgar a notícia nas redes sociais também! Modelo: Comunicado de Imprensa (.doc) 1 dia antes do evento, envie um comunicado de imprensa (Acesse o modelo de Comunicado aqui) com informações mais detalhadas sobre o evento e citações dos principais porta-vozes, ligue para os repórteres para falar sobre a notícia e lembrá-los do evento. Envie tweets e publique no Facebook como louco! No dia 5 de maio, faça uma rodada final de ligações e e-mails individuais para os meios de comunicação para confirmar quem participará. Imprima sua nota e comunicado de imprensa e designe uma ou duas pessoas da equipe de organização para distribui-las aos jornalistas presentes. Certifique-se de recolher as informações de contato de cada um dos repórteres que comparecerem. Garanta que todos aqueles que falarem ou forem entrevistados pelos meios de comunicação lembrem-se das mensagens fundamentais que você planejou enviar naquele dia, incluindo aqueles que estiverem tuitando ao vivo! Tão rápido quanto possível depois de seu evento, envie um comunicado de acompanhamento (modelo aqui) com informações de quantas pessoas compareceram ao evento, quais foram os resultados, citações dos principais porta-vozes e links para quaisquer fotos e vídeos que você tiver. 7. Fotos Nós da 350.org descobrimos que as fotos de um evento são formas incrivelmente poderosas de contar histórias, principalmente as histórias de um movimento em crescimento, formado por pessoas de todos os lugares do mundo e que estão agindo para solucionar a crise climática. Estas fotos são usadas em situações muito diferentes por meses, até mesmo por anos depois do evento, para ajudar a abrir os corações e as mentes das pessoas. Então, mesmo que os jornalistas compareçam a seu evento com fotógrafos profissionais, certifique-se de designar alguém de seu grupo como fotógrafo “oficial”. Aqui seguem excelentes dicas para tirar uma boa foto e lembre-se de enviar-nos sua melhor foto! 8. Acompanhamento, acompanhamento, acompanhamento Aqui seguem algumas dicas importantes de como fazer o acompanhamento depois de seu evento: • Depois do evento, envie suas fotos e a história de seu evento aos blogs e aos outros meios de comunicação para criar um alvoroço pós-ação! • Seu relacionamento com os jornalistas não termina com o fim do evento. Este é um erro comum que os organizadores da 350.org devem evitar! Então lembre-se de fazer um acompanhamento depois do evento e agradeça-os por terem comparecido. • Depois, com o tempo, mantenha os jornalistas atualizados sobre suas próximas ações, sobre as ações em curso para que eles possam cobrir seus eventos. • Colete artigos de jornais e de outras formas de cobertura que você receber, pois será muito útil para documentar seus esforços e para possivelmente atrair fundos para apoiar planos futuros. Por fim, muito meios de comunicação tradicionais estão lutando para se manterem no negócio e por isso têm pouco tempo para cobrir tudo o que está acontecendo em suas comunidades. Trabalhe duro, mas não desanime se você não conseguir boa cobertura. Faça sua própria mídia social, aprenda com seus erros e prepare-se melhor para a próxima vez!